domingo, 26 de fevereiro de 2012

ITAPIRAPUÃ RECEBEU MAIS DE 12 MILHÕES EM 2011


A atual  administração de Itapirapuã tem inovado em algumas áreas, mas deixa a desejar em outras, peca demais com certos exageros e nega o mínimo necessário para a legalidade da gestão.



PREFEITO MONTOU EQUIPE DE COMUNICAÇÃO
Um exemplo forte destas inovações foi a criação de uma equipe de marketing e comunicação. A prefeitura nunca contou oficialmente com uma estrutura assim. O prefeito mostrou uma grande preocupação em mostrar algo para a população. Mas enganaram-se aqueles que pensaram estar ele preocupado em mostrar a transparência completa da administração, como prometido na sua campanha. Na verdade o que se faz é tão somente um grande esforço para passar ao povo a imagem de um prefeito trabalhador e que vive em Brasília buscando recursos para a cidade. Só isso, essa tem sido a missão da área de comunicação do prefeito.
 Não questionamos de forma nenhuma a capacidade dos membros da equipe, até porque um é filho de Itapirapuã, é conhecido e amigo de todos, foi visto crescer na cidade, tem formação na área, é um expert em computação gráfica, sabe o que faz. É ousado e tem dom para a criação, dono de um dos grandes eventos anuais na cidade, já na quinta edição. Deverá ser candidato a vereador neste ano e tem tudo para honrar o nome do saudoso ex-vereador, seu pai Cabeça. Já o outro membro, um comunicador da área do rádio, tem talento, é só o que podemos dizer por se tratar de um forasteiro na cidade, sem nenhuma história nem folha de serviços relevantes prestados que possa ser mostrada. Tem certa dificuldade no desempenho da função por não conhecer as coisas, a história, a realidade dos fatos, tem de falar pela boca dos outros, digerir o que lhe é dado. É uma grande dificuldade que tem e por isso erra e comete gafes constantemente, sem nem mesmo perceber. "A comunicação só é boa se coisas boas existirem para serem comunicadas", ao contrário se transforma em uma fábrica de falácias e fanfarronices.
COMUNICAÇÃO DA PREFEITURA NÃO MOSTRA ONDE FORAM APLICADOS OS RECURSOS
Uma coisa que a comunicação da prefeitura não faz e que a população precisa saber é quanto foi a arrecadação no ano passado e o que foi feito com o dinheiro. Esse pessoal precisa ter liberdade para comunicar ao povo a prestação de contas da prefeitura. Criar o setor de comunicação foi uma novidade desnecessária se não pode ser falado o que realmente é de interesse da população: CADÊ O DINHEIRO? O QUE FOI FEITO COM O DINHEIRO DO POVO QUE CHEGOU PARA A PREFEITURA EM 2011?
Foram mais de doze milhões de reais, os recursos próprios que entraram nos cofres públicos, por direito, vindos da União, Estado e arrecadados no próprio município. O que foi feito em Itapirapuã com esse dinheiro em 2011? O site do Banco do Brasil e o do TCM (Tribunal de Contas dos Municípios) mostram as informam os valores arrecadados e confirmam a entrada desse dinheiro. Não está incluído nesse total o valor das obras da creche e da quadra coberta, já que repasses oriundos de emendas parlamentares.
Não se tem notícia de nenhuma obra de porte significativo realizada nesta administração, muito menos no ano de 2011. O que parece existir é uma total falta de planejamento administrativo o que faz com que os recursos sejam “pulverizados” e “diluídos” de qualquer forma sem aparecerem em algo realmente importante para o desenvolvimento do município.
É preciso saber onde foram gastos os recursos, se foram só com funcionários, médicos, estradas, educação, esporte ou festas como réveillon, carnaval e rally de bóias.Será que foram gastos com gasolina, peças de carros, contas em supermercado, advogados, contadores? Ou será que foram desviados? Enquanto a dúvida permanecer, tudo pode ser pensado.
LEI MANDA DAR TRANSPARÊNCIA
A transparência na gestão pública é um dos maiores preceitos constitucionais e o prefeito sabe disso. Sabe que é seu dever, e não pode faltar com ele, mostrar ao povo onde está investindo cada centavo do município. Essa seria a grande inovação prometida por Erivaldo Alexandre na sua campana. Mas fracassa escancaradamente descumprindo uma promessa feita aos eleitores, mas que antes de ser promessa, é um dever e obrigação, nem precisaria ter prometido para ser realizado. A legislação manda que seja assim.
Pois é, que sabe o prefeito resolva dar uma serventia maior ao pessoal da sua área de comunicação e determine a divulgação do destino do dinheiro arrecadado no ano passado pela prefeitura, e mostre para a população alguma obra oculta que deve ter sido construída, já que não está fácil de ver nada, tá tudo meio escuro coberto sob o manto negro da dúvida e da incerteza. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário